sexta-feira, 22 de maio de 2009

Massa falida.

País da oportunidade?

O nosso país consiste de pessoas que trabalham mais e ganham menos,que trabalham normalmente em locais afastados de suas residências e são obrigados a pegarem várias conduções para chegar no local de trabalho, com isso essa grande parcela da população dormem menos, curtem pouco dos prazeres da vida, e onde na maioria das vezes a vida lhe nega até prazeres.
Já ouvi muito dizerem que trabalhar mais é relativo, pois, no mundo moderno os que trabalham mais fisicamente, nem sempre cansam tanto quanto os que trabalham mentalmente. Ok! Mas os que trabalham com a mente, com todo a certeza, ira reservar um tempo para o lazer e o prazer. É sabido de todos que a pequena parcela da população brasileira tem oportunidades de exercer trabalhos em que a ferramenta de trabalho é a mente e não o físico.
Se formos pegar para discutir oportunidades nesse país, a cartilha será extensa. De tudo que já vi, pude chegar à conclusão de que as grandes oportunidades acontecem para pessoas que tem “costas quentes” o chamado QI (quem indica), e nem sempre essas oportunidades são geradas por merecimento acadêmico e intelectual, e sim, por laços de família, amizade e apadrinhamento. E essas oportunidades, normalmente caí para pessoas que estão no grupo dos que necessariamente não precisam.

Sou contra cotas. Esses dias eu li um texto de um acadêmico que defende com unhas e dentes. O argumento deste, é que as chances do negro ingressar na faculdade é lhe reservando uma parcela das bolsas. Tudo errado, isso só faz aumentar mais o abismo do preconceito e dividir raças. Os negros, tem que ser tratados com igualdade e ter todas as obrigações e direitos que todos os cidadãos brasileiros. E outra, esse projeto de cotas é manco, ele nasceu precisando de muletas.
Não defendo "o bolsa família". Esse programa, só faz maquiar a velha ferida que é pra ser curada. De partida, é preciso reformular toda a educação infantil e fundamental, para que se crie cidadãos formuladores de opiniões e prontos para encarar os grandes desafios do mercado de trabalho.
O programa bolsa família, é um círculo vicioso onde o pobre se acostuma a esmolas elegantes.

Um comentário:

Ramonn. disse...

O sistema de costas , foi uma das coisas mais estupidas que esse pais resolveu colocar como grande feito politico, me poupe
e nem me lembre dos onibus lotados pra ir pro estagio\faculdade sempre, grrr