segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Ele é a pessoa.

“Compor é um exercício de se sentar numa cadeira, diante de papel, caneta e violão. É martelar uma pedra até que ela vire algo”.
“A maioria das pessoas que se comprometem a fazer música bem-feita não se preocupa com quanto vai vender. Tenta-se o melhor, claro”.
Rodrigo Amarante.

Com essas frases pode-se falar que Rodrigo Amarante é: um compositor e músico em seu total.
Com o trabalho Little Joy em parceria com o Fabrizio Moretti e Binki Shapiro, ele mostra que a música também faz intercâmbio, é ela também globalizada e sem fronteira. Perguntado se o disco tem só músicas em inglês para chegar mais fácil ao público, ele disse: “não, fizemos o que estávamos com vontade de fazer”.
Pois bem, sou também dessa opinião, a música é para ser feita da maneira que o músico se sente a vontade, ele não deve se preocupar com o que os ouvintes vão achar, quais serão as críticas e etc..., ele só deve satisfação consigo mesmo.
Acho bonito esse movimento que está acontecendo na música, uns de lá se junta com uns de cá, e vira um emaranhado de ideias, criatividades e sugestões.

2 comentários:

Bruna Kim disse...

adorei *_*

rebiscoito disse...

sabe que ha uns tempos atrás eu ficava meio desesperadinha pensando: caraca...daqui ha uns anos, quem serão os reis da música, que vamos apresentar aos nossos filhos como grandes compositores tipo hoje com chico buarque etc......ficava triste por ver tanto lixo surgindo mas devo admitir que agora, no brasil, ta aparecendo bastante coisa boa. Amarante, [los hermanos] com certeza serão os reis da minha música, que vou apresentar aos meus filhos.