segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Mudanças?

Não adiantaram os questionamentos interiores.

Sou uma pessoa que não se acostuma fácil com mudanças. Quando me mudei da casa de minha mãe para de meu pai (são separados), aquilo foi uma tortura, pensava: ter que deixar o meu quarto, meu banheiro, o grande quintal da casa de minha mãe com os cães pelo quase nem quintal de meu pai e nenhum cão, e a vizinhança da casa dele não me agradava muito, a cor da casa também, não. A cozinha era pequena demais e não havia outra vida viva, a não ser de meu pai.
Mas, depois de uma reuniãozinha com minha mãe e padrasto em que a pauta era a solidão de meu pai e quem deveria suprir as necessidades dele seria eu, resolvi então, ceder.
Mudei-me com “mala e cuia”. As adaptações demoraram um pouco, porém, cheguei colocando vida na casa dele. Trouxe dois vasos de orquídeas, a minha ideia era mais pra frente trazer um cão ou gato. Mudei as cores das paredes, portas e janelas, mudei as posições dos móveis. Dei uma cara “Fabiano” no lugar antes habitado por uma pessoa só. Fiquei por ali uns quatro anos, onde muitas coisas aconteceram, muitas idas e vindas.

E na vida quando você está acostumado com as coisas, algo acontece e muda toda a sua rotina.
Eis que, minha mãe precisa de mim, a mesma reuniãozinha com a mesma história. Poxa, eu estava super acostumado com a vida na casa de meu pai, e terei que mudar tudo pelos outros? Não adiantaram os meus questionamentos interiores e minhas caras e bocas, quando dei por mim já estava instalado na minha antiga casa.

Não que eu não goste de mudança, mas demoro a me acostumar, estando o fim de semana na casa de meu pai, percebi em mim, o quão difícil é ficar longe de meu pc, de minhas músicas e filmes, dos cães da casa de minha mãe, da manhã silenciosa e dourada que só se tem lá.

A semana inteira que ia ficar na casa de meu pai durou três dias e acabou com um longo beijo no rosto dele e as palavras, “um dia eu volto”.

2 comentários:

Bianca Dieke disse...

ain, q triste. mudar é mesmo doloroso...

charbak disse...

mudar é importante, mas é preciso mudar para se sentir bem.

belas mudanças em nós.